Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Bico de Gás



Quarta-feira, 28.12.05

Querido Pai Natal,

Desculpa só escrever agora, mas ainda vou a tempo de te pedir a prenda a que me julgo com direito depois de um ano de sacrifício para me portar bem. E a bem dizer, a prenda nem é para mim, é para todos, até para ti. O que eu queria é muito simples:

Em meados do ano de 2004 um comentador político, de seu nome Marcelo Rebelo de Sousa (sem querer ser queixinhas), propôs ao povo português que pusesse, em todas as janelas, varandas, balcões, arcadas, fachadas e abóbadas uma bandeira nacional para, imagine-se, mostrar o apoio à selecção nacional cá do quadrado e ilhas que entretanto tinha entrado num torneio da bola. Esta ideia peregrina foi a prova que MRS se devia concentrar, de corpo e alma, apenas à analise política.

A verdade é que povo seguiu esta recomendação como se ela viesse do messias reencarnado e no dia seguinte todo um Portugal acordou pintado de verde e vermelho, arrebatado por um ânimo patrioteiro e patriotosco. Esse espírito, ou então o espírito da preguiça mascarado de amor nacional, aguentou os símbolos pátrios ao ar livre até que a bandeira parecesse de um cinza desbotado ou verde musguento em ano de seca. Foi então que, finalmente, os estandartes começaram a ser retirados.

Mas o gosto pelo pendurar, e fazer perdurar, coisas à janela, que antigamente se limitava à roupa secando ao sol, ficou. E logo o povo português teve que descobrir outra coisa para enforcar nas formosas janelas de alumínio, pintadas ou descoloridas, lacadas ou não. Pois bem, agora é tempo de Natal, e foi então que alguém com infinita visão para o que não presta e para o como ganhar dinheiro com o mau gosto, se lembrou de colocar a tua figura bojuda e vermelha numa escada de corda, distribuir tal artefacto pelas lojas chinesas, indianas e dos trezentos, e convencer toda gente que aquilo era algo tão digno de se ver e ser visto numa qualquer janela do país como a bandeira. Ora, todos os portugueses, que lá conseguiram meter mão a tão cobiçado objecto, acorreram a enfeitar a sua janela com o pai natal a subir a escada.

E então lá estas tu, pai natal, em milhões de fachadas, de saco ao ombro, a subir a dita escada, ao frio, à chuva, pelo que, dentro de um meses, nem é preciso ser adivinho, mais não serás que um trapo cinzento agarrado a um fio intestino e raquítico e mais parecido com um gatuno trapezista do que com o velhote gordo, bonacheirão e bebedor de refrigerantes que sei que és.

Pois, como eu já disse, o meu pedido é simples: da mesma forma que consegues distribuir os presentes de todos em 24 horas, podias, com um pouco de trabalho extra, levar a tua figura dos prédios e moradias cá do sítio deixando as fachadas mais catitas, aprazíveis e limpas. É só isso que te peço, não preciso de mais. E agora despeço-me desde já agradecido e rezando para que esta carta te chegue às mãos,
ASENSIO

p.s.- eu tenho para mim que quem inventou o pai natal na corda foi a mesma pessoa que se lembrou que colocar o colete reflector nos bancos dos veículos era de uma excelente beleza.  

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 19:04

Quarta-feira, 28.12.05

Energias

«Dependemos de mais do petróleo e do gás natural, que importamos. Os maiores rios nascem em Espanha, logo dependemos dos espanhóis. Projectam-se grandes investimentos nas eólicas, mas essa energia é caríssima e por isso vai ao bolso do contribuinte. Assim, será bom que se volte a encarar o recurso à energia nuclear, que não pode ser um tabu. É uma energia barata e não poluente

Eu sou todo a favor que se estude, à luz dos novos conhecimentos (Chernobyl foi já há 20 anos) a possibilidade de utilização de energia nuclear. Mas atenção, este tipo de energia não é ao preço da chuva, pelas infra-estruturas e manutenções que exige. E, ao contrário do que diz Sarsfield Cabral, é um tipo de energia poluente, vejam-se os problemas, e custos, com os tratamentos dos lixos radioactivos.

Portugal só tem como alternativa o recurso a energias renováveis, tem sol, tem vento e tem ondas. Todas elas caras, mas que nos permitiriam a independência energética e acabar com os lixos resultantes da queima de combustíveis fosseis ou dos eventuais lixos radioactivos.
ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 00:42

Terça-feira, 27.12.05

Lightbulb Sun



[imagem da Soho]

Russia On Ice


You think I deserve this

You said I was stupid

All my thoughts are like coal

But Russia on ice is burning a hole


Can't stop myself drinking

Can't stop being me

If I call will you come and will you save me ?


I see the whole thing come down

I blow it to the ground

Well what the hell did you say ?

You said you hate me this way
It's just a matter of time

A drop in the ocean

A significant motion

Nothing melts in this cold

But Russia on ice is burning a hole

__________________________________________

Porcupine Tree
Lightbulb Sun (2000)
ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 19:16

Quinta-feira, 22.12.05

Isso mesmo Ribeiro e Castro

Preocupe-se com o ícone, o assassino morto, o mito da revolução cubana dos idos de 60. Tente desmistificá-lo, procure a razão do terrorismo contemporâneo no pensamento de 1917:

«Ribeiro e Castro, considerou ontem "preocupante" que haja jovens que têm como ícone Che Guevara, "um dos grandes assassinos do final do século XX".»

«O terrorismo contemporâneo tem origem numa deriva totalitária do pensamento marxista-leninista»

E enquanto faz isso:

«O Ministério Público suspeita que Paulo Portas possa ter microfilmado, antes da mudança de Governo em Março deste ano, os arquivos do Ministério da Defesa, nos quais podem estar documentos confidenciais ou classificados como Segredo de Estado.»

ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 23:17

Quinta-feira, 22.12.05

Soares Cavaco

O debate de ontem foi a prova do que já aqui referi. Soares parece querer abrir caminho para a eleição de Alegre, tal foi a crispação com que ontem se atirou a Cavaco Silva. Mário Soares deve saber que aquela postura não o agracia aos olhos do eleitorado. E que, apesar de ter conseguido algumas “respostas” do Prof. de Economia apenas conseguiu desacreditar a sua imagem como potencial presidente diplomata.

Alegre só não beneficia de tal atitude de Soares pelo seu comportamento errático nestas eleições, consequência da falta de experiência em combates deste género. Vamos a ver o que nos reserva dia 22 de Janeiro, apesar de ali para os lados do Pulo Do Lobo já estarem a contar com a festança.
ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 00:00

Terça-feira, 20.12.05

Hiato II


ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 17:59

Quinta-feira, 15.12.05

Problema:

Equação: A concordava com X, mas passou a ser apoiante de Y. B concordava com Y mas mudou-se para o X.

Se: X= referendo sobre a IVG
Y= decisão da AR sobre a IVG
A= Jerónimo de Sousa

Incógnita: B= ?
ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 21:56

Quinta-feira, 15.12.05

Aguardo com ansiedade

O momento em que Vital Moreira exigirá a demissão do actual governo, pela privatização da REN, por parte do próximo Presidente da República. Seja ele qual for...

«[D]e resto, mais grave do que a privatização das águas -- que aliás não está na agenda política do Governo -- parece-me ser o caso da REN, que detém as redes de transporte de electricidade e de gás natural, sendo de importância estratégica para a nossa economia. A sua privatização já foi anunciada pelo Governo, sem que se conheça nenhuma reserva de Manuel Alegre sobre o assunto.»
ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 20:52

Quinta-feira, 15.12.05

Cara Joana Amaral Dias

Essa argumentação é um pouco oca. Colocar as declarações de Soares no contexto que refere leva a pensar que a experiência, para uma candidatura, só é necessária para a esquerda, e que à direita qualquer aprendiz o pode fazer.

Claro que «[é] da máxima importância a experiência anterior de um candidato à Presidência da República. É necessário saber quem foi, o que fez, o que pensa realmente sobre cada uma das questões nacionais, europeias e internacionais.», mas não é, de todo, obrigatória uma participação num executivo governamental.

«[D]e facto, é da máxima importância a experiência anterior de um candidato à Presidência da República. É necessário saber quem foi, o que fez, o que pensa realmente sobre cada uma das questões nacionais, europeias e internacionais. Como se posicionou em relação a cada uma é o que permitirá supor o que fará no futuro.» Ora as posições de Alegre são reconhecidas pela experiência, que a Joana classifica de fraca, como deputado. Mais reconhecidas até que as de muitos participantes em anteriores governos, que viram de posição consoante sopre o vento.

E Alegre até mostra reacção sobre factos concretos como, por exemplo, a questão da privatização da água, reacção essa que nos ajudam a definir quais as suas posições em variados temas. É pouco, reconheço, mas é mais que o candidato Soares (e muito mais que o candidato Cavaco). A experiência é necessária, mas pode ser enganadora. A Soares não basta acenar com as concretizações de antanho, precisa de transmitir ideias concretas para se conhecer a sua posição hoje.

Não sei se foi Alegre que respondeu como «[u]m irmão mais novo, complexado em relação ao mais velho» se é Soares que se comporta de modo paternalista, não só para com Alegre, mas para com Portugal inteiro. Dentro ou fora do contexto, Soares tropeçou ao insinuar que só um experiente executivo poderá ter capacidade para uma candidatura à Presidência da República.
ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 20:40

Quarta-feira, 14.12.05

Ponto

O Dr. Mário Soares pode dizer o que quiser sobre Cavaco Silva, mas acaba de dar um ponto ao ex-primeiro-ministro.

Diz o Dr. Mário Soares que Manuel Alegre não tem experiência executiva. O Dr. Soares acha, então, que a experiência para a presidência se adquire com a participação governativa. Quem melhor para presidente que um primeiro-ministro de dez anos?

Há-de dizer-me o Dr. Soares que experiência governativa tinha o General Ramalho Eanes.
ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 21:19

Quarta-feira, 14.12.05

Para aqueles que:

Tinham dúvidas se Freitas do Amaral ia alinhar pela rebeldia ou pela subserviência, aqui está. Para o MNE Português bastaram umas simples declarações da Senhora Rice. Pelo contrario:

«O Parlamento Europeu decidiu hoje formar uma comissão temporária para investigar os supostos voos e prisões ilegais da CIA na Europa.»

Como o Reino Unido, subserviência...
ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 20:47

Quarta-feira, 14.12.05

Sem mais comentários

«O presidente iraniano, Mahmud Ahmadinejad, disse hoje que os ocidentais "inventaram o mito do massacre dos judeus e colocaram-no acima de Deus, das religiões e dos profetas".»

Este senhor pensará que está a ajudar a causa Palestiniana? Muito ajuda quem não atrapalha...
ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 20:32

Terça-feira, 13.12.05

Blindagem


Armadillos are an amazing group of animals that originated in South America. Armadillos are mammals, just like you.

All armadillos have shells, made of true bone, that cover their backs. Most armadillos also have bony rings or plates that protect their tails. Because their backs are covered with bone, armadillos are not very flexible.
ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 22:26

Terça-feira, 13.12.05

Resultados à 5ª jornada (actualizado)

Resultados:
Alegre x Cavaco: 0 – 0 (símbolo X)
Cavaco x Louçã: 0 – 1 (símbolo 2)
Jerónimo x Soares: 0 – 0 (símbolo X)
Alegre x Louçã: 1 – 1 (símbolo X)
Jerónimo x Cavaco: 0 – 0 (símbolo X)

Classificação:
Candidato--Debates--Vit--Emp--Derr--Pts
F  Louçã              2       1      1      0      4
M  Alegre             2       0      2      0      2
Jerónimo S           2       0      2      0      2
Cavaco S             3       0      2      1      2
M  Soares            1       0      1      0      1

ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 11:17

Segunda-feira, 12.12.05

Pim!

Manifesto Anti-Dantas [o excerto da actualidade]

Portugal que com todos estes senhores conseguiu a classificação do país mais atrasado da Europa e de todo o mundo! O país mais selvagem de todas as Áfricas! O exílio dos degredados e dos indiferentes! A África reclusa dos europeus!

O entulho das desvantagens e dos sobejos! Portugal inteiro há-de abrir os olhos um dia - se é que a cegueira não é incurável - e então gritará comigo, a meu lado, a necessidade que Portugal tem de ser qualquer coisa de asseado!
Morra o Dantas! Morra! - PIM!

José Almada Negreiros, Poeta d'Orpheu Futurista e Tudo
_________________________________________________________
José de Almada Negreiros
(1915)
Completo e dito por Mário Viegas aqui
ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 19:36

Pág. 1/2



Creative Commons License


Pesquisar

Pesquisar no Blog  


calendário

Dezembro 2005

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031