Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Bico de Gás



Terça-feira, 31.01.06

Balada da neve



Tomar, Domingo, 28 de Janeiro
(foto de hopesandreams)
ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 23:54

Terça-feira, 31.01.06

Manias

Será que vai ser a visita de Bill Gates a Portugal que me vai fazer mudar de Sistema Operativo?

Neste momento tudo indica que vai ser, sim...
ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 20:22

Sexta-feira, 27.01.06

Aguardo para ver...

«O Presidente palestiniano, Mahmoud Abbas, aceitou o pedido de demissão do primeiro-ministro Ahmad Qorei e vai convidar o movimento radical Hamas a formar Governo, no qual a Fatah não estará representada, anunciou hoje o líder dos negociadores palestinianos, Saeb Erakat.»

Espero que o pragmatismo da entrada num Governo democrático vença a histórica oposição radical.
ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 21:42

Sexta-feira, 27.01.06

Para C.

Como será viver numa confinada bolha de ar no teu imenso oceano original?
ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 21:38

Terça-feira, 24.01.06

Batatas Quentes

Assuntos dos quais gostaria de conhecer a opinião de Cavaco Silva, alguns deles que vão ser herdados de Sampaio:

- O que fazer com Souto Moura.
- Referendo sobre a IVG.
- As várias missões no estrangeiro em que as Forças Armadas Portuguesas estão envolvidas.
- O futuro da Comunidade Europeia, pós-alargamento e pós falhanço da Contituição.
- Relação com o Governo de Maioria Absoluta do Partido Socialista.
- Relação com a oposição do seu próprio partido PSD.
- Posição sobre as últimas contestações sociais.
- Posição sobre a eventual opção pela energia nuclear.
- Posição sobre a OTA, o TGV e outros projectos polémicos.
- Relação com a Constituição Portuguesa.
ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 20:59

Segunda-feira, 23.01.06

Quem fala assim

Ou é gago ou anda engasgado.

«...creio bem que para o PS e Sócrates foi preferível esta vitória fraca de Cavaco Silva à primeira volta do que uma 2ª volta sem hipóteses de sucesso entre Cavaco e Alegre. Primeiro, porque, o resultado seria seguramente uma vitória muito menos apertada de Cavaco, reforçando o seu peso político; depois, porque para o PS e muitos votantes soaristas seria insuportável o constrangimento de ter de apoiar o candidato que se apresentou contra o partido e ajudou à pesada derrota do seu candidato oficial. Do mal, o menos...» (Vital Moreira)


Primeiro, uma vitória à primeira volta nunca pode ser descrita como “fraca” uma vez que corresponde a mais de 50% dos votos validamente expressos. Pode é admitir-se que a vitória à primeira volta foi à tangente e esteve perto de se esvaziar.

Segundo, a ida a uma segunda volta talvez (talvez, porque agora ninguém vai saber) destabilizasse a certeza da vitória de Cavaco Silva e Alegre tivesse mesmo hipótese de uma luta ponto a ponto, desde que Manuel Alegre conseguisse fugir do apoio desta “esquerda” de mau perder.

Terceiro, a designação de “candidato oficial de um partido”, numas eleições presidenciais, é infeliz. Não era suposto existirem, mas que os há, há.

Vital Moreira pertence à esquerda dos 14,34%. Prefere, e sempre preferiu, uma vitória “curtinha” de Cavaco, mesmo que à primeira volta, para não ter que fazer o mea culpa. É um mal menor cinco anos com Cavaco. Umas semanas a apoiar Alegre, nunca!

Não me revejo nestas palavras, não pertenço a esta “esquerda”. Sou da esquerda cujo objectivo, não atingido, era o de colocar um homem de esquerda em Belém e não o de andar a brincar com o próprio umbigo ou a tentar tirar os Legos dos amiguinhos do lado.
ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 23:51

Domingo, 22.01.06

Para aqueles

Que gostariam de ter visto Francisco Louçã com uma votação abaixo dos 5% para que assim não pudesse receber as avenças do Estado, os que mesquinhamente acreditavam ser esta a única razão da candidatura de Louçã, permitam-me dizer-lhes que a bitola de sobrepor o dinheiro à luta é prerrogativa vossa. E que o tiro saiu pela culatra...
ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 22:16

Domingo, 22.01.06

Assim se esquecem 10 anos de governo

Mesmo para o candidato presidencial que apoiei, o meu voto nunca foi um cheque em branco. Sendo assim, e tendo como vencedor destas eleições um candidato de outro quadrante político que não o meu, apenas farei o que me prometera caso vencesse o “meu” candidato. Vou manter-me atento ao novo presidente. Não vou, na medida do que me for possível, permitir deslizes, embaraços de espécie alguma.

Pena é que, em Portugal, a memória colectiva tenha apenas, neste caso, dez anos de duração.

Amanhã é outro dia e esperemos, todos, poder dormir descansados.
ASENSIO
P.S.- “fazer Portugal maior” canta-se no hino de Cavaco Silva. É bom que até ao fim do ano Portugal se estenda até Olivença.

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 22:06

Sexta-feira, 20.01.06

Géneros Humanos (IV de IV)

O Descrente – Objectivo: Não acredita numa vida após a morte, o seu objectivo é aproveitar tudo enquanto vive.

Ladram-Me a Vida por vivê-La
e só Me deram Uma!
Hão-de lati-La por sina! Agora quero vivê-La!
(Almada Negreiros, A cena do Ódio)
ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 23:16

Quinta-feira, 19.01.06

Géneros Humanos (III de IV)

O Descrente – Derrotista: Não acredita na vida depois da morte, não se conforma, desiste.

Este
               lento
                                  talento
          de vazarmos tristeza.
(Ary dos Santos, A Preguiça)
ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 02:50

Terça-feira, 17.01.06

Géneros Humanos (II de IV)

O Crente – Trabalhador: Acredita numa vida além morte, acredita na recompensa pelo trabalho que efectuar nesta passagem.

And I'll only take medicineif it's followed by sweets
(Porcupine Tree, Lightbulb Sun)
ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 23:13

Domingo, 15.01.06

Géneros Humanos (I de IV)

O Crente – Boémio: Aproveita tudo desta vida, se algo correr mal sempre terá outra...

Beba, Sr. Vigário! beba um bom trago de vinho! Este ainda é da colheita do defunto padre René. Ah! o padre René! Esse é que tinha sempre um apetite que metia gosto vê-lo comer!
(Aluízio Azevedo, A Mortalha de Alzira)

ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 23:02

Sábado, 14.01.06

Desculpem-me

Mas ao ver isto:

Só me consigo lembrar
disto:

ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 20:02

Sexta-feira, 13.01.06

Único

Devo ser um português único:

1º - a minha foto não estava nos arquivos da PJ quando fizeram as vítimas do processo “Casa Pia” reconhecer os arguidos.

2º - não me fizeram escutas telefónicas

3º - ninguém pediu, parece-me, as facturas detalhadas das minhas chamadas telefónicas.

Sinto-me posto de parte...
ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 20:36

Domingo, 08.01.06

Para mim

Porque quem mo “dedicou” achou que eu o merecia...

To Helena


Acabo de inventar um novo advérbio: helenamente

A maneira mais triste de se estar contente

a de estar mais sozinho em meio de mais gente

de mais tarde saber alguma coisa antecipadamente

Emotiva atitude de quem age friamente

inalterável forma de se ser sempre diferente

maneira mais complexa de viver mais simplesmente

de ser-se o mesmo sempre e ser surpreendente

de estar num sítio tanto mais se mais ausente

e mais ausente estar se mais presente

de mais perto se estar se mais distante

de sentir mais o frio em tempo quente

O modo mais saudável de se estar doente

de se ser verdadeiro e revelar-se que se mente

de mentir muito verdadeiramente

de dizer a verdade falsamente

de se mostrar profundo superficialmente

de ser-se o mais real sendo aparente

de menos agredir mais agressivamente

de ser-se singular se mais corrente

e mais contraditório quanto mais coerente

A via enviesada para ir-se em frente

a treda actuação de quem actua lealmente

e é tão impassível como comovente

O modo mais precário de ser mais permanente

de tentar tanto mais quanto menos se tente

de ser pacífico e ao mesmo tempo combatente

de estar mais no passado se mais no presente

de não se ter ninguém e ter em cada homem um parente

de ser tão insensível como quem mais sente

de melhor se curvar se altivamente

de perder a cabeça mas serenamente

de tudo perdoar e todos justiçar dente por dente

de tanto desistir e de ser tão constante

de articular melhor sendo menos fluente

e fazer maior mal quando se está mais inocente

É sob aspecto frágil revelar-se resistente

é para interessar-se ser indiferente

Quando helena recusa é que consente

se tão pouco perdoa é por ser indulgente

baixa os olhos se quer ser insolente

Ninguém é tão inconscientemente consciente

tão inconsequentemente consequente

Se em tantos dons abunda é por ser indigente

e só convence assim por não ser muito convincente

e melhor fundamenta o mais insubsistente

Acabo de inventar um novo advérbio: helenamente

O mar a terra o fumo a pedra simultaneamente

_____________________________________________

Ruy Belo
Transporte no Tempo
ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 23:19

Pág. 1/2



Creative Commons License


Pesquisar

Pesquisar no Blog  


calendário

Janeiro 2006

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031