Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Bico de Gás



Quinta-feira, 28.08.08

Nada como friends in high places

«O Presidente da República, considerou esta quarta-feira "uma coisa muito séria" a "onda de assaltos e crimes violentos" que se tem verificado, sublinhando a necessidade de "uma concentração de meios e esforços e uma estratégia adequada" para o seu combate.»

Estou convencido que a tal "onda de violência" não passa de uma onde mediática própria da silly season (a própria Procuradoria Geral da República fala apenas de um aumento "qualitativo" dos crimes). Esta afirmação não impede que também acredite na falta de meios e treino das forças de segurança, notória quando reparamos que
Portugal é dos países com mais agentes de autoridade por cidadão.

Assim as palavras do Presidente da República, apesar de correctas e acertadas quando fala da necessidade de adaptação de estratégias de segurança, fazem-me concluir que, perante o silêncio e preparação interna do PSD, promovidos pela líder Ferreira Leite, o PR está a penas a assumir o papel de oposição ao governo. Alguém o teria que fazer. Cavaco toma o lugar até Ferreira Leite se encontrar preparada para fazer o que lhe compete.

ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 16:49

Quinta-feira, 28.08.08

Eu vi um sapo

«Hillary Clinton foi a protagonista do segundo dia da Convenção Democrata de Denver. A senadora de Nova Iorque apelou ao apoio à candidatura de Barack Obama, dizendo aos eleitores que o republicano "McCain nem pensar".»

O sapo deglutido por Hillary Clinton foi confrangedor. De tal forma que a parte inscrita na memória colectiva nada teve a ver com as qualidades ou a entronização de Obama, foi relativa a McCain.
No way. No how. No McCain.
ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 16:38

Quarta-feira, 27.08.08

Regras de Mercado (IX)

«A Autoridade da Concorrência decidiu passar ao nível de aprofundada a investigação à compra por parte da Galp à Sonae dos oito postos de combustível dos hipermercados que pertenciam ao Carrefour.»

Ainda ninguém entendeu o funcionamento saloio do empresário português que só consegue operar em ambientes de posse exclusiva? Bem podem os neo-liberais bradar pela privatização
de serviços do Estado porque a única coisa que conseguirão é substituir um monopólio por outro.
ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 19:15

Terça-feira, 26.08.08

O último que desligue a luz

«O primeiro-ministro do Iraque anunciou que foi alcançado acordo com os Estados Unidos, no sentido de que 2011 seja apontado como o ano em que o último soldado americano abandonará o país.
Washington já negou a existência de um tal compromisso, que, face ao processo eleitoral em curso, não faz grande sentido, uma vez que Barack Obama e John McCain têm visões diametralmente opostas do problema.»


Todos sabemos que a situação no Iraque será um campo minado para qualquer um dos candidatos à presidência americana. O actual presidente bem pode assinar acordos de retirada. o facto é que, mesmo tendo visões diametralmente opostas, a retirada ou permanência constituirá um problema tanto para Obama como para McCain.

A permanência das tropas, defendida por McCain, poderá fazer recrudescer a guerra de guerrilha pelo aumento do sentimento de invasão e ocupação que atinge os iraquianos. De qualquer forma, tal posição terá impacto tanto no terreno como na opinião pública americana. A retirada também será sentida no terreno e auto-culpabilização dos americanos, caso essa retirada resulte num caos, será da responsabilidade de Obama.

Posto isto, Bush, em fim de mandato, pode tentar mostrar-se racional e razoável, mas nem a sua reputação conseguirá limpar. O próximo que se aguente com as opções oportunistas e interesseiras deste imbecil.
ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 17:49

Segunda-feira, 25.08.08

Prometedor

«Novos partidos queixam-se de oportunidades desiguais
[...]
"O primeiro ano, para mim tem sido financeiramente catastrófico", reconhece ao JN Eduardo Correia, líder do Movimento Mérito e Sociedade (MMS).»

Sem pôr em causa a realidade das desigualdades que a lei proporciona e patrocina e a petrificação institucional e ideológica dos partidos nacionais, se Eduardo Correia se inicia na política partidária dando a entender que o faz tendo como objectivo fazer dinheiro, como num negócio, começa muito mal.

ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 16:40

Quinta-feira, 21.08.08

Os sobas

Sejamos claros, Mendes Bota não exige a regionalização do país. O que exige é a revogação da criação simultânea de regiões.

Sabendo que o "seu" Algarve está na
pole-position para ser uma região piloto, Mendes Bota está apenas a candidatar-se a ser o primeiro Alberto João Jardim do continente. Sem dúvida usará a região como estatuto e interesse pessoal e não como ferramenta para uma melhor governação. É o exemplo claro de um dos argumentos mais usados para recusar a regionalização: um país regionalizado será um país repleto de caciques.
ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 19:10

Quinta-feira, 21.08.08

Cravinho e outras especiarias

Vítor Ramalho é mais um exemplo do afastamento cirúrgico dos deputados contestatários da governação. O PS deputal fica quase um deserto de críticas à excepção de Alegre, cujo afastamento seria inaceitável. Mas este é o remédio único e santo de um Primeiro-Ministro que não lida bem com a crítica. Prepotência e arrogância no seu expoente máximo.
ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 19:02

Terça-feira, 19.08.08

Explicações presidenciais

A promulgação da nova Lei de Organização e Funcionamento dos Tribunais Judiciais por parte do Presidente da República, que não sentiu necessidade de a vetar ou enviar para o Tribunal Constitucional, mas cuja constitucionalidade é fortemente posta em causa pelos mais diversos agentes, talvez justificasse uma explicação aos portugueses. E ao estilo da justificação-ralhete enviado aquando do novo estatuto regional dos Açores. O precedente foi aberto pelo próprio PR.
ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 16:44

Segunda-feira, 18.08.08

O homem (agora) invísivel

A troca de cadeiras entre o presidente e o primeiro-ministro russo tiveram o condão de fazer desaparecer Putin do ecrã da minha televisão.

O lugar de primeiro-ministro é perfeito para Putin. Se as suas acções eram discutíveis quando permanecia na frontaria do seu quimérico pseudo-império imagine-se agora que manobra na sombra, das catacumbas.
ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 22:07

Segunda-feira, 18.08.08

Disponível por encomenda (XIX)


Para que possa regressar ao presídio da liderança do partido.

ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 14:00

Sábado, 16.08.08

Passatempo


«Manuela Ferreira Leite faltou à festa organizada pela distrital de Faro do PSD. No Calçadão de Quarteira, várias foram as vozes que lamentaram que a líder não se tivesse deslocado para o meio do povo.»

O PSD transformou-se num simples e enfadonho passatempo que consiste em saber onde está Ferreira Leite.
ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 13:35

Sábado, 16.08.08

Chás Dançantes

Enquanto que a Geórgia estica a corda com as suas exigências de apoio por parte da Comunidade Internacional, EUA e UE parceiros estratégicos, Medvedev assina um acordo de cessar-fogo que obriga ao recuo das tropas russas para as suas iniciais posições na Ossétia do Norte. Logo veremos se o trespassante oleoduto georgiano é suficientemente importante para o Ocidente para levar a um confronto entre este e o nouvel poderio militar russo. Também será importante para a confirmação de quem realmente manda na Rússia, observando as movimentações de tropas, se o difuso Medvedev se o mafio-czar Putin.

Haverá dúvidas quanto ao poder de Putin? E quanto ao receio que o Ocidente tem desse mesmo poder? Putin criminosamente manieta a acção de uma hipócrita e bamboleante dupla EUA-UE.

ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 13:21

Terça-feira, 12.08.08

Ashes in the Fall


A mass of hands press on the market window Ghosts of progress Dressed in slow death Feeding on hunger And glaring through the promise Upon the food that rots slowly in the isle A mass of nameless at the oasis That hides the graves beneath the masters hill Buried or drinking The rivers water While shackled to the line At the empty well


This is the new sound Just like the old sound Just like the noose wound Over the new ground


Listen to the fascist sing Take hope here War is elsewhere You were chosen This is god's land Soon well be free Of blot and mixture Seeds planted by our Forefathers hand


A mass of promises Begin to rupture Like the pockets Of the new world kings Like swollen stomachs In Appalachia Like the priests that fuck you As they whisper holy things A mass of tears have transformed to stones now Sharpened on suffering Woven into slings Hope lies in the rubble of this rich fortress Taking today what tomorrow never brings


This is the new sound Just like the old sound Just like the noose wound Over the new ground aint the new sound just like the old sound just like the noose wound over the new ground


Aint it funny how the factorys doors close Round the time that the school doors close Round the time that the doors of the jail cells Open up to greet you like the reaper Aint it funny how the factorys doors close Round the time that the school doors close Round the time that a hundred thousand jail cells Open up to greet you like the reaper


This is the new sound Just like the old sound Just like the noose wound Over the new ground


Like ashes in the fall

_____________________
____
Rage Against The Machine

The Battle of Los Angeles

ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 16:22

Segunda-feira, 11.08.08

Por outras palavras

Para acabar com a pobreza

Swift propôs ironicamente no século XVIII uma solução radical para acabar com a pobreza: os ricos comerem os pobres.
Na Itália de Berlusconi, ao mesmo tempo que se ordena à Justiça que não investigue os métodos usados pelo primeiro-ministro para enriquecer, a solução da direita no poder para resolver o problema da pobreza é… escondê-la debaixo do tapete. Assim, em oito cidades (entre elas Assis, a do "poverello") é agora proibido pedir esmola.
O objectivo é não mostrar aos turistas que a Itália dos ricos é, afinal, a Itália dos pobres, pois, como notava o nosso Garrett, para fazer um só rico é sempre necessário um grande número de pobres.
No Portugal de Salazar, por motivos idênticos, foi proibido o pé descalço. Quem não pudesse comprar sapatos devia manter-se escondido e não andar na rua.
Hoje, para o CDS de Portas, o que está em causa é o Rendimento Social de Inserção. O Estado deve apoiar os ricos (que "criam emprego"; e as estatísticas mostram o número de empregos que têm sido criados pelas escandalosas riquezas que por aí se vêem), não os pobres. Para estes, há os chás de caridade.

Manuel António Pina
Jornal de Notícias

ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 20:21

Domingo, 03.08.08

Há 40 anos, uma cadeira...


Vincent's Chair with His Pipe

Vincent Van Gogh, 1888

ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 01:59

Pág. 1/2



Creative Commons License


Pesquisar

Pesquisar no Blog  


calendário

Agosto 2008

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31