Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Bico de Gás



Domingo, 25.04.10

Soneto Escrito na Morte de Todos os Antifascistas Assassinados pela PIDE

Vararam-te no corpo e não na força
e não importa o nome de quem eras
naquela tarde foste apenas corça
indefesa morrendo às mãos das feras.

Mas feras é demais.Apenas hienas
tão pútridas tão fétidas tão cães
que na sombra farejam as algemas
do nome agora morto que tu tens.

Morreste às mãos da tarde mas foi cedo.
Morreste porque não às mãos do medo
que a todos pôs calados e cativos.

Por essa tarde havemos de vingar-te
por essa morte havemos de cantar-te:
Para nós não há mortos. Só há vivos.


Ary dos Santos

Lembrem... para que nunca mais.
ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 11:05

Sábado, 24.04.10

Desnascer

</embed>
Partir Para Ficar - Linda Martini (letra de José Mário Branco)

E não podemos fazer desnascer, hoje, amanhã, o presente 25 de Abril?
ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 17:52

Sexta-feira, 23.04.10

Uns e outros...

Jorge Sampaio - «O ex-Presidente da República Jorge Sampaio diz-se "nada satisfeito com a qualidade da democracia" em Portugal, onde a sociedade civil é "pouco actuante" e os poderes políticos são influenciados por "sectores corporativos", como o da Justiça.»

Ramalho Eanes, por seu lado - «Ramalho Eanes reconhece que, passados 36 anos, o 25 de Abril "não conseguiu responder às aspirações justas e fundadas e aos interesses legítimos da maioria dos portugueses", suscitando a «situação perversa» de que o poder, enquanto "instituição" democraticamente eleita, "não funciona, porque a sociedade não sabe fazê-la funcionar de maneira correcta". "Uma democracia assim não funciona bem", sublinha.

Pois parece que o único a demonstrar alguma confiança é precisamente um dos que, já politicamente consciente, viveu sem espírito crítico o Estado Novo e viu o 25 de Abril de fora, Cavaco Silva - «O Presidente da República, Cavaco Silva, disse hoje que talvez partilhe “muito daquilo” que Jorge Sampaio disse sobre a democracia portuguesa e apelou à “confiança no futuro”, nestes “tempos que são difíceis em muitas áreas”.»
ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 01:03

Quarta-feira, 14.04.10

Merece post: "Foi o que lhes disseram"

Muitos psicólogos e psiquiatras demonstraram que não há relação entre o celibato dos padres e a pedofilia, mas muitos outros demonstraram, e disseram-me recentemente, que há uma relação entre homossexualidade e pedofilia, afirmou Bertone, que para quem não sabe é o número dois do Vaticano, ou seja, está para a Igreja como o Miguel Relvas está para o PSD, tanto do ponto de vista da hierarquia como da determinação em dar cabo da instituição que os acolheu em dois ou três disparates certeiros.

Mas vamos então a Bertone, apenas para reduzir a sua afirmação a uma figura de estilo cada vez mais presente na retórica, cuja nobre missão passa por camuflar a ignorância do orador, transferindo para outros, em existindo, o ónus da palermice. Em não existindo, o orador brilha e o técnico recebe a deslocação e uma mini para o caminho.

Então, qual é a figura de estilo, qual é ela? Trata-se do famoso disseram-me que. Ao bom do Bertone, disseram-lhe que há uma relação entre a homossexualidade e a pedofilia, e também lhe disseram que não há relação entre o celibato dos padres e a pedofilia.

Resulta daqui que se alguém diz ó Bertone, isso é estúpido, o Bertone responde foi o que me disseram.

Com efeito, não deixa de ser giro – amoroso, até – que muitos psicólogos e psiquiatras tenham dito ao Bertone que a pedofilia deriva da homossexualidade – brincadeira que a Igreja sempre condenou – e não do celibato – estilo de vida que a Igreja sempre ordenou.

Isto permite defender que a Igreja estava mais uma vez certa e que a culpa é do pecado. Ao mesmo tempo, deixa a porta aberta a um airoso foi o que me disseram, caso haja merda; porque às vezes acontece, veja-se o caso daquele maluco de Tenerife que disse que as crianças é que estavam a pedi-las. Tudo teria sido diferente se o homem tivesse dito disseram-me que isto da pedofilia é muitas vezes o rapaz que pede. Neste caso, quando o escândalo rebentou, até o próprio bispo de Tenerife se podia ter juntado à nossa revolta e lamentado fui enganado!.

Em Portugal, sempre na vanguarda da lábia, o disseram-me que foi usado pela primeira vez pelo professor Aníbal Cavaco da Silva, aquando da praga de espiões que infestou os jardins do Palácio de Belém. Nessa altura, mergulhado que estava na anedota do ano, o génio presidencial foi ao último grito da retórica sacar um eloquente disseram-me que havia vulnerabilidades. E pronto, foi o que lhe disseram.

"Foi o que lhes disseram" por José Costa e Silva, no Lóbi do Chá
ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 22:26

Segunda-feira, 12.04.10

A nona-bem aventurança (JC das Neves)

E volta João César das Neves à defesa da Igreja Cristã. O problemas centrais de toda a História desta religião são a incoerência entre o que pregam e realmente praticam e a incapacidade de modernização. O cristianismo teve e tem, durante toda sua existência, pecados graves que fariam, no mínimo, Jesus Cristo corar de vergonha.

Ficam aqui apenas algumas passagens que me chamaram a atenção:

Devemos a multidões de monges copistas a preservação da sabedoria clássica. - exacto, é recordar o palimpsesto de Arquimedes, que, ao que se sabe, poderá ter enterrado sabedoria clássica só redescoberta por Newton e Leibniz.

Eram cristãos devotos os grandes pioneiros da ciência, como Kepler, Pascal, Newton, Leibniz, Bayes, Euler, Cauchy, Mendel, Pasteur, etc. Até o caso de Galileu [...] - certo, eram cristãos devotos numa altura em que seria muito difícil ser-se outra coisa...

Ninguém foi mais sangrento que os jacobinos. Ninguém gerou maior pobreza que os marxistas. - Ao fazer-se a comparação entre a história sanguinária da igreja e do homem mostra-se que aquela existe apenas para repetir os erros deste, quando a igreja, como tanto alardeia, está convencida de que não é constituída apenas por homens, mas também pelo divino. De que serve uma igreja cujo divino apenas repete por emulação os erros humanos?

E, não querendo ser exaustivo, por aqui me fico...
ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 10:33

Sábado, 10.04.10

Tat-Che























ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 22:45

Segunda-feira, 05.04.10

A malfadada ICAR [adenda]

Lembro-me que em alturas da discussão da interrupção voluntária da gravidez, a Igreja Católica, na sua postura dogmático-cimenteira, tinha uma posição muito simples: defendia que o código penal se ajustasse à moral que o sermão católico tanto evangeliza e continuasse assim a proibir o aborto. É uma posição coerente com os ensinamentos que prega.

Mas esta associação religiosa torna-se e mostra-se descaradamente incoerente no presente quando, dia sim dia não, se descobre mais um caso de pedofilia e ocultação dos seus elementos prevaricadores. A pedofilia é um crime punido pelo código penal, a ocultação de um crime também o é. Nestes casos a ICAR parece esquecer-se da combinação entre o código penal e o código moral religioso. Aguarda pacientemente a condenação (ou perdão) divina esquecendo a responsabilidade e castigo terrenos.
ASENSIO

[adenda]  Obviamente que faltava o texto justificativo de João César das Neves. Vamos separar as águas: Não me interessa se as cúpulas do Vaticano, Papa incluído, caem ou não dos lugares que ocupam. Desconheço o grau de envolvimento destes nos escândalos recentes e não levanto o dedo acusatório. Pretendo apenas que haja investigação e, a haver responsabilidades directas de quem praticou e encobriu os actos, condenação na justiça dos homens.

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 14:05

Domingo, 04.04.10

Ajustes Directos da Parque Escolar


Ao Exmo. Sr. Presidente da Assembleia da República

A Parque Escolar E.P.E. é uma empresa pública que “tem por objecto o planeamento, gestão, desenvolvimento e execução do programa de modernização da rede pública de escolas secundárias e outras afectas ao Ministério da Educação.”. (cit.)
Desde a data da sua criação, a 21 de Fevereiro de 2007, beneficia de um regime de excepção na celebração de contratos de empreitada de obras públicas, de locação ou aquisição de bens móveis e de aquisição de serviços; concedido pelos seus estatutos fundadores, DL 41/2007, prorrogado pelo DL 25/2008 de 20 de Fevereiro, posteriormente pelo DL 34/2009 de 6 de Fevereiro e já no decorrer do corrente ano de 2010 pelo DL aprovado em Conselho de Ministros a 21 de Janeiro.
O referido regime de excepção permite o recurso aos procedimentos de negociação, consulta prévia ou ajuste directo como possíveis na formação dos contratos, desde que esteja salvaguardado o “cumprimento dos princípios gerais da livre concorrência, transparência e boa gestão, designadamente a fundamentação das decisões tomadas” . (cit.)
Cumulativamente estipula a publicação obrigatória no portal da Internet dedicado aos Contratos Públicos, daqueles que forem realizados na sequência de ajuste directo ao abrigo deste regime de excepção; sendo esta, condição de eficácia do respectivo contrato. Refere ainda a necessidade de convite a pelo menos três entidades distintas para apresentação de propostas.
A Parque Escolar E.P.E., ao arrepio das mais elementares regras da transparência e da boa regulação profissional, tem ignorado estas disposições e subvertido a excepcionalidade concedida. A consecutiva repetição na escolha das equipas projectistas é flagrante, tendo vários gabinetes de arquitectura sido contemplados com projectos para 3, 4, 5 e 6 escolas.
Como exemplo extremo desta conduta a Parque Escolar E.P.E. entregou os projectos de 11 escolas à mesma equipa projectista.
O gasto discricionário dos dinheiros públicos, num programa de requalificação de 2500 milhões de euros envolvendo 332 escolas, não é próprio do recomendável acesso democrático à encomenda pública e a blindagem no acesso à informação sobre os vários procedimentos inviabiliza o necessário escrutínio público.
O obscurantismo com que tem sido governado o processo de obras públicas que mais verbas tem movimentado nos últimos anos, a total ausência de critérios públicos e transparentes nas escolhas das empresas objecto de adjudicações directas, a progressiva constatação de problemas nas obras concluídas e, sobretudo, a defesa do interesse público motiva os abaixo-assinado a solicitar à Assembleia da República que delibere:

1. A revogação do estatuto de excepcionalidade de contratação utilizado pela Parque Escolar E.P.E., passando todas as contratações a ser regidas pelas disposições constantes do Código dos Contratos Públicos, como as demais entidades públicas;

2. Propor ao governo a exoneração dos actuais membros do Conselho de Administração da Parque Escolar E.P.E., e a nomeação de novos membros de reconhecido mérito profissional e académico, como garante de condução de um processo transparente, participado e veloz;

3. Solicitar ao Tribunal de Contas a abertura de um procedimento de auditoria à Parque Escolar E.P.E. ao abrigo do Art. 55º da Lei n.º 98/97, de 26 de Agosto (Lei de organização e processo do Tribunal de Contas).
Os Peticionários

(via 5 dias)

Petição aqui.
ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 03:16

Quinta-feira, 01.04.10

That's fucking greedy

«Há quatro pessoas ligadas ao PSD e ao CDS-PP que terão recebido 6,4 milhões de euros no âmbito do negócio de compra de submarinos a uma empresa alemã, noticia hoje o “Correio da Manhã”.»

«O cônsul honorário de Portugal em Munique, Jürgen Adolff, indiciado por tráfico de influências e corrupção no caso da compra dos submarinos, entregou um projecto para a construção de um empreendimento turístico na Câmara de Faro, no Algarve.»

</embed>
Lewis Black - Live on Broadway
ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 15:35


Creative Commons License


Pesquisar

Pesquisar no Blog  


calendário

Abril 2010

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930