Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Bico de Gás



Domingo, 17.06.07

Filhos e Enteados

Quando apareceu o estudo da CIP não me interessou muito saber quem eram os seus promotores, uma vez que, julgava eu, inocente, seria posto no caixote do lixo como a opção Poceirão. Mas não, o trabalho da CIP foi considerado. Muito bem. Só que agora em pouco tempo surgem estas notícias:

«Van Zeller: "Foi Sócrates que pediu à CIP para avançar com estudo de alternativa à Ota"»

«O Ministério das Obras Públicas considerou hoje "fantasiosas" as notícias sobre a existência de uma "eventual negociação entre o governo e o presidente da CIP" acerca do estudo sobre Alcochete como alternativa à Ota para o novo aeroporto de Lisboa.»

Alguém está a mentir. É necessário saber quem... Por isso agora exijo saber como é que todo este processo decorreu, quem o financiou, o porquê do interesse do governo neste novo estudo, quais foram as negociações, se as houve, com o governo e quem pode beneficiar com o aparecimento da "alternativa Alcochete".


Mas há outra coisa me ocorre. Muitos foram os que exclamaram, tentando afastar a "hipótese Poceirão" ventilada por alguns engenheiros, que
«Um aeroporto é uma obra demasiado importante para ser decidida por engenheiros..."». Pois, por engenheiros com conhecimentos sobre o assunto, não pode, mas aparentemente pode ser decidida apenas por empresários, uma vez que o governo deu, ou parece estar a dar, uma importância ao estudo da CIP que não deu, em momento algum, ao Poceirão. Porque não é imediatamente refutado este estudo da CIP nos mesmos moldes que foi o anterior? Ou então, porque é que o governo não considerou a opção Poceirão responsavelmente antes de a rebater?
ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 22:56


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Creative Commons License


Pesquisar

Pesquisar no Blog  


calendário

Junho 2007

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930