Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Bico de Gás



Quinta-feira, 17.11.05

Gula parlamentar

Para complementar a troca de saborosos mimos entre o deputado Honório Novo e o Ministro das Finanças, eu, se me permitem, acrescento um Presunto de Lamego.
ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 20:11

Quinta-feira, 17.11.05

Mais umas frases sobre...

As presidenciais:

Deve ser da minha ingenuidade, mas às vezes penso se não estará Mário Soares a abrir caminho para Manuel Alegre. Soares só provoca Cavaco Silva, recusa-se a falar de Alegre e raramente refere às outras candidaturas canhotas. Tenta assim desgastar Cavaco ou fazer com que este responda à letra (o que devido aos complexos de Cavaco não vai conseguir). Seja como for, quem perde é Soares.

Cavaco Silva gere o seu silêncio. Mas não pode fazer a campanha toda deste modo. Algures no tempo, antes de 22 de Janeiro, alguém lhe vai perguntar que planos tem para Portugal e é aí, nesse mesmo segundo, que Cavaco começa perder votos. Daí os debates serem tão importantes para a esquerda. Mas o silêncio começa também a enervar os seus apoiantes, que apenas se têm entretido a atacar Soares. O manifesto de candidatura pouco ou nada tem de concreto que lhes permita um debate de ideias com a esquerda.

Manuel Alegre ainda não descolou a campanha, mal aparece. Ou quando aparece é por casos paralelos à campanha presidencial, como o da sua ausência na votação do orçamento (que até considero muito mal gerido por Alegre). Se há algo que, neste momento, funciona a seu favor é o desgaste de Soares, que pode estar a afastar os indecisos socialistas na direcção de Alegre.

Tanto Jerónimo de Sousa como Francisco Louçã, digo “olhos nos olhos”, estão nas eleições erradas. O seu papel é apenas a da mobilização da esquerda e pouco mais.
ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 17:46

Quarta-feira, 16.11.05

Aqui estão.

Resposta a esta grande maldade:

“Na Tua Face” – Vergílio Ferreira
“Manual dos Inquisidores” – António Lobo Antunes
“Memorial do Convento” – José Saramago
“Cão Como Nós” – Manuel Alegre
“Constantino Guardador de Vacas e de Sonhos” - Alves Redol (só para quebrar as regras e pôr um com mais de 30 anos)

Caro Luís, o próximo desafio serão cinco filmes portugueses?
ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 23:04

Terça-feira, 15.11.05

Para Z.

Para Z., que um dia me disse que “a Arte não precisa de ser a transformação da Realidade”: Ao contrário da Arte, a Realidade, mais do que obtusa, é rasa, plana, chata.
ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 15:30

Terça-feira, 15.11.05

Kryptonite

«Governo retira todos os poderes à Metro do Porto»

ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 13:31

Segunda-feira, 14.11.05

The Pellet Of Poison

Random guard: Sir Giacomo! You should be in armor! And you, maid Jean, in the stands.
Hawkins: If I die, just pray that I die bravely.
Griselda: You'll not die, you'll not have to fight him. Griswold dies as he drinks the toast.
Hawkins: What?
Griselda: Listen. I have put a pellet of poison in one of the vessels.
Hawkins: Which one?
Griselda: The one with the figure of a pestle.
Hawkins: The vessel with the pestle?
Griselda: Yes. But you don't want the vessel with the pestle, you want the chalice from the palace!
Hawkins: I-I don't want the vessel with the pestle, I want the chalice from the what?
Jean: The chalice from the palace!
Hawkins: Hm?
Griselda: It's a little crystal chalice with a figure of a palace.
Hawkins: Th-the chalice from the palace have the pellet with the poison?
Griselda: No, the pellet with the poison's in the vessel with the pestle.
Hawkins: Oh, oh, the pestle with the vessel.
Jean: The vessel with the pestle.
Hawkins: What about the palace from the chalice?
Griselda: Not the palace from the chalice! The chalice from the palace!
Hawkins: Where's the pellet with the poison?
Griselda: In the vessel with the pestle!
Jean: Don't you see? The pellet with the poison's in the vessel with the pestle.
Griselda: The chalice from the palace has the brew that is true!
Jean: It's so easy, I can say it!
Hawkins: Well then you fight him!
Griselda: Listen carefully. The pellet with the poison's in the vessel with the pestle, the chalice from the palace has the brew that is true.
Hawkins: Where the pellet with the poison's in the vessel with the pestle, the chalice from the palace has the brew that is true.
Jean: Good man!
Griselda: Just remember that.
Random guard: Sir Giacomo! Sir Giacomo, into your armor! And you, to your place in the pavilion.
Hawkins: The pellet with the poison... the pellet with the poison is in the vessel with the pestle, the chalice from the palace has the true that is brew. Eh... brew that is tru- The pellet with the poison's in the vessel with the pestle, the chalice from the palace has the true that is brew. Eh, eh, brew that is true. Eh. The chestle with the pal- eh, eh, palace with the...
Random guard: Look out! [lighting strikes armor, magnetizing it]
Random guard: Hurry, now, get into your armor!
Hawkins: The pestle with t... the pellet with the poison's in the vessel with the pestle, the palace from the chalice has the brew that is blue. Eh, no... The pellet with the poison's in the vessel with the pestle. The cha- eh, the pellet with the plip... the pellet with the poisle's in the vessel with the plazzle. Eh, the plazzle with the vlessle. Eh, the the bless... The vessel with the plozle is the plazzle with the...
Random guard (interrupting): Come along, Sir Giacomo. His majesty is waiting.
__________________________________________________
Em: The Court Jester (1956)
Com: Danny Kaye
ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 15:49

Quinta-feira, 10.11.05

Sem mais comentários

«É contra as praxes?

Sou absolutamente contra aquilo que se designa, com algum humor sádico e machista, por praxes académicas, como se nos devêssemos rir disso. São uma escola de falta de democracia e fascismo e devia haver uma atitude de menos complacência por parte de todos, nas universidades e fora delas.» - Mariano Gago, Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.

Gostei.
ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 18:05

Quarta-feira, 09.11.05

Aí vêm eles...

Aquando do, não muito distante, pânico da gripe das aves, um espirro de um papagaio foi notícia. Agora, o que já se esperava:

«Duas viaturas incendiadas foram detectadas, cerca das 02:30, na estrada Correia, junto a Alfornelos, concelho da Amadora, disse fonte da PSP de Lisboa à Agência Lusa.»

São estes pânicos informativos que vendem papel.
ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 15:33

Terça-feira, 08.11.05

Gesto corajoso

«A família de uma criança palestiniana que foi morta por soldados israelitas doou os órgãos do rapaz para serem usados em transplantes em Israel, afirmando esperar que o gesto ajude a alcançar a paz.

[...]

"Estamos a fazer isto com um propósito humanitário e em nome das crianças do Mundo e deste país," disse à Reuters o pai de Khatib, Ismail. "Quando doei os órgãos do meu filho, não disse que deveriam ir para uma criança judia, árabe, muçulmana ou cristã", acrescentou o pai.»
ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 14:37

Segunda-feira, 07.11.05

Sobre França

Pouco mais há mais a dizer. Mas não queria deixar passar estes motins sem dizer algo sobre o muito que se tem escrito por aí.

Primeiro, não vejo porquê querer ditar o fim do “Estado Social”, seja ele Francês ou Europeu, devido a acontecimentos deste género. As causas dos distúrbios estão bem apontadas e analisadas. Não é a ideia de um “Estado Social”, ou a sua aplicação por si só, que cria guetos, desemprego e desintegração. Estes até são problemas que se procuraram solucionar com a intervenção do Estado. Que não se tenham conseguido solucionar já é outra questão que necessita ser examinada. Mas, para aqueles que insistem na morte do Estado Social, basta relembrar que as políticas seguidas nos últimos anos em França têm sido tudo menos Sociais, como muito bem refere Jorge Palinhos (BdE) (quem nos diz que não foi a mistura de “Estado Social” com certas políticas neo-liberais, em França, que levou a esta pressão social?). Além disso, as declarações incendiárias vieram de Nicolas Sarkozy, ministro Francês do Interior, autoritário, defensor de um sistema securitário e com soluções de força contra a imigração.

A última palavra para os amotinados. A destruição, pura e simples, de carros, edifícios, propriedade pública e privada etc., não pode ser comparada com o Maio de ’68, ou com qualquer outra revolta. É a destruição que está a levar as autoridades a analisar e tomar medidas para mitigar os problemas dos que vivem em cidades ou bairros agora em tumulto, quando a apresentação, ou mesmo resolução, do problema deveria ter sido posta em cima da mesa antes da agitação, pela parte mais interessada, os amotinados. Podem dizer agora que são os problemas de integração ou de desemprego que os levam a provocar esses desacatos, mas essa mensagem deveria ter sido enviada muito antes de qualquer motim. Aqui não parece haver luta por um ideal, apenas raiva contra a autoridade. Apesar de reconhecer os problemas graves que existem, digo que isto que está a acontecer, não é revolução, é vandalismo.
ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 18:22

Sábado, 05.11.05

500 euros ou 5.9% ao ano

«Sócrates diz que proposta da CGTP é “demagógica”»

A proposta da CGTP não parece nada irrealista. Se um aumento salarial de 5,9% durante cinco anos provoca aumentos de inflação, desemprego e diminuição da competitividade é porque as regras do sistema andam deturpadas. Ou então alguém que explique porque é que viver um pouco melhor nos prejudica.
ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 14:41

Sexta-feira, 04.11.05

Pelo discurso

Parece que é Manuel Alegre que, como Presidente da República, quem vai fazer as políticas sociais esquecidas pelo líder do seu (ainda) partido.
ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 19:35

Quarta-feira, 02.11.05

Aqui...

A encosta é de oiro valioso e borrifada de casas leitosas de tão brancas. O seio terreno está coroado de uma fortaleza em que a gema central é a torre abraçada por uma auréola de muralhas perfeitas.

A vista, límpida, é absoluta como o espaço. Não há obstáculos que nos impeçam de a admirar. E sendo infinita, requer tempo para a absorver totalmente. Não tem problema, o tempo não existe por estes lados. Aqui ele deixou-se dormir.

E sons? Só o do mais calmo silêncio. Mesmo o vento mais zangado, acalma a sua ruidosa fúria quando por aqui passa. Os seres pouco mais são que suspiros da Natureza. Pouco mais agitam a Vida do que as árvores.

De certeza que já aqui estive, mas não neste corpo. E agora que levei esta móvel armação, logo tive a certeza que é aqui que vou ficar a descansar os seus/meus ossos.
ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 22:16

Quarta-feira, 02.11.05

Desculpe? Importa-se de repetir?

«O candidato presidencial do Bloco de Esquerda (BE), Francisco Louçã, considera que as restantes candidaturas a Belém têm vindo a revelar "falta de maturidade" e que as "rixas" protagonizadas pelos restantes candidatos constituem uma "prova de falta de preparação".» - no Público.
ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 12:11

Terça-feira, 01.11.05

Dia de Todos os Santos

Poème Sur Le Désastre de Lisbonne [excerto]

O malheureux mortels! ô terre déplorable!
O de tous les mortels assemblage effroyable!
D'inutiles douleurs éternel entretien!
Philosophes trompés qui criez: "Tout est bien"
Accourez, contemplez ces ruines affreuses
Ces débris, ces lambeaux, ces cendres malheureuses,
Ces femmes, ces enfants l'un sur l'autre entassés,
Sous ces marbres rompus ces membres dispersés;
Cent mille infortunés que la terre dévore,
Qui, sanglants, déchirés, et palpitants encore,
Enterrés sous leurs toits, terminent sans secours
Dans l'horreur des tourments leurs lamentables jours!
Aux cris demi-formés de leurs voix expirantes,
Au spectacle effrayant de leurs cendres fumantes,
Direz-vous: "C'est l'effet des éternelles lois
Qui d'un Dieu libre et bon nécessitent le choix"?
Direz-vous, en voyant cet amas de victimes:
"Dieu s'est vengé, leur mort est le prix de leurs crimes"?
Quel crime, quelle faute ont commis ces enfants
Sur le sein maternel écrasés et sanglants?
Lisbonne, qui n'est plus, eut-elle plus de vices
Que Londres, que Paris, plongés dans les délices?
Lisbonne est abîmée, et l'on danse à Paris.
Tranquilles spectateurs, intrépides esprits,
De vos frères mourants contemplant les naufrages,
Vous recherchez en paix les causes des orages:
Mais du sort ennemi quand vous sentez les coups,
Devenus plus humains, vous pleurez comme nous.
______________________________________
por: Voltaire
ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 14:35

Pág. 2/2



Pesquisar

Pesquisar no Blog  


calendário

Novembro 2005

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930