Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Bico de Gás



Sábado, 13.02.10

Essa agora...

Esta de Constâncio ficar com a pasta da supervisão no BCE é a maior chapada que gente como Rangel, Louçã e Paulo Portas poderiam ter levado depois de tudo o que disseram a propósito da actuação do governador do Banco de Portugal.
O Jumento - em comentário a esta notícia do Público.

E desde quando é que arranjar um emprego pelas europas é sinal de qualidade ou competência? Esqueceu-se de Durão Barroso?
ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 20:24

Sábado, 13.02.10

Lana Caprina

Os jornalistas, salvo raras e honrosas excepções, que já vi fazerem guerras por assuntos de lana caprina, parecem estranhamente indiferentes à mais completa, sistemática, e manipuladora tentativa de condicionamento da liberdade da sua profissão a partir do poder político que se deu em Portugal após o 25 de Abril. Sim, é verdade que outros governos tentaram também fazer coisas do mesmo tipo. Só que eram do domínio da micro economia. Esta era do domínio da macroeconomia. Faz a sua diferença, não faz?
José Pacheco Pereira - Abrupto

Talvez os jornalistas sejam a melhor classe para avaliar as intromissões manipuladoras deste Governo. O que se pode concluir dessa sua indiferença?

Quanto à micro e macroeconomia, isso é treta desculpabilizadora dos anteriores governos, que sempre tentaram controlar a comunicação social. O grau do domínio não é relevante. Não faz diferença nenhuma, manipulação é manipulação.

E não me lembro se houve ou não tentativas de manipulação por parte dos governos quando a macroeconomia deste burgo era de responsabilidade portuguesa. Desde a adesão ao Euro que as questões de macroeconomia estão arredadas para as catacumbas de Bruxelas e do Banco Central Europeu. Faz a sua diferença não faz?
ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 20:03

Sábado, 13.02.10

Financiamento partidário

«"A serem verdadeiros os factos noticiados pelo Correio da Manhã, estamos perante um caso de enorme gravidade, porque significa a prática de um crime de financiamento ilícito de campanhas eleitorais e porque corrói os fundamentos do nosso sistema democrático", declarou à agência Lusa Paulo Mota Pinto.»

Paulo Mota Pinto tem razão, é de uma enorme gravidade. Mas quem tem telhados frágeis não deve atirar atoardas. E em termos de financiamento partidários não há inocentes, muito menos virgens.
ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 12:53


Pesquisar

Pesquisar no Blog  


calendário

Fevereiro 2010

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28