Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Bico de Gás



Segunda-feira, 21.11.05

Isto...

Merece ser postado na íntegra:

«Crise?...
Pina

Quando os políticos nos dizem (e dizem-no todos os dias) que o país está em crise, conviria que explicassem a que país se referem.

De facto, a acreditar nos números que têm vindo a público, há dois países no país. E, curiosamente, o que mais grita "crise!" (nas TV, nos jornais, na Concertação Social…) é o que menos razões tem para gritar. As empresas cotadas na Bolsa que integram o PSI 20 aumentaram este ano os resultados em 48,5% (900 milhões de euros); a Galp já leva 333 milhões de euros de lucros (cinco vezes mais do que em 2004), a PT 500 milhões, a Brisa 40 milhões, os quatro maiores bancos privados 370 milhões; o BCP bateu o recorde de lucros do ano passado, o BES triplicou-os, os do BPI já tinham, até Março, aumentado 55%; os da SONAE cresceram 135%, os de Impresa 70%, os da EDP 11,5%.

Depois, há o "outro" país, o que paga a crise de que fala o país que vive dela são, segundo números da UE, 2,5 milhões de pobres, dos quais 200 mil em situação de miséria extrema e fome; mais de meio milhão de desempregados; outro meio milhão a viver com pensões de 216, 79 euros (de acordo com o indicador do INE sobre despesas dos agregados familiares, uma família necessita de um mínimo de 244 euros/mês para sobreviver...)

O discurso da crise tem servido, nos últimos anos, para aumentar, até níveis absolutamente imorais, o fosso entre o país rico e o país pobre. A principal crise que vivemos não é financeira nem económica, é social.

De cada vez que alguém pronuncia a palavra "crise", há um pobre que fica mais pobre e um rico que fica mais rico...»

ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 14:14



Pesquisar

Pesquisar no Blog  


calendário

Novembro 2005

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930