Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Bico de Gás



Sexta-feira, 16.10.09

A propósito de Deus Pinheiro

«Deus Pinheiro começou a sua carreira política como ministro da Educação, se não erro. Foi cooptado por um cultor da «boa moeda» fora de circulação como Cavaco Silva que também começou a sua vida política institucional pelo governo e não me lembro que tenha sido deputado. Depois Deus Pinheiro foi ministro dos Estrangeiros, Comissário Europeu, novamente indicado por Cavaco. E eleito deputado ao Parlamento Europeu, cargo que exerceu. Agora foi eleito deputado à AR, e resignou meia-hora depois de ter tomado posse. Num país em que a actividade parlamentar tem má imprensa, em que nenhum ex-presidente da República voltou à AR, em que Santana Lopes foi o único antigo primeiro-ministro que se dignou voltar a ser deputado, a atitude de Deus Pinheiro é sintomática de uma certa cultura nacional. Sair da AR é quase uma questão de estatuto político e social...» - Medeiros Ferreira, Bicho Carpinteiro.

Cá, neste rectângulo à beira mal plantado, ser deputado é quase como estar no fundo da cadeia alimentar política, apesar das inúmeras referências à honorabilidade que o cargo realmente tem. Deus Pinheiro tinha uma oportunidade de mostrar isso mesmo, mostrar sentido de Estado e majorar o empenho na actividade política. Preferiu utilizar o seu estatuto, seja ele qual for, de uma forma desprezível. Mal vai a política de um país onde quem dá os melhores exemplos é Santana Lopes.
ASENSIO

Autoria e outros dados (tags, etc)

às 14:45


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Creative Commons License


Pesquisar

Pesquisar no Blog  


calendário

Outubro 2009

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031